Revista OrtodontiaSPO 2015 | V48N6 | Páginas: 521-5

Tratamento precoce da má-oclusão do padrão III classe III por meio de tração reversa da maxila

Early treatment of pattern III class III with face mask therapy

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Maiara da Silva Goulart1
Victor de Miranda Ladewig2
Renata Rodrigues de Almeida-Pedrin3
Ana Claudia de Castro Ferreira Conti3
Maurício de Almeida Cardoso4
Arnaldo Olivato Palhano5

1Mestranda em Odontologia com ênfase em Ortodontia – Universidade do Sagrado Coração; Especialista em Ortodontia – Grupo do Rio de Janeiro de Estudos de Ortodontia pela técnica Straight-wire de Andrews.
2Mestrando em Odontologia com ênfase em Ortodontia – Universidade do Sagrado Coração; Especialista em Ortodontia – Sociedade Paulista de Ortodontia; Especialista em Odontopediatria – Associação Brasileira de Odontologia, seção Pernambuco.
3Doutoras e mestras em Ortodontia – Universidade de São Paulo.
4Doutor e mestre em Odontologia – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.
5Mestre em Ortodontia – Centro de Pesquisas São Leopoldo Mandic.

Resumo:

A má-oclusão esquelética padrão III classe III é considerada a alteração sagital mais difícil de ser tratada. Isso ocorre devido à natureza imprevisível dessa má-oclusão, caracterizada por um padrão de crescimento desfavorável que coloca em dúvida o prognóstico do seu tratamento, mesmo quando iniciado precocemente. Dessa forma, a literatura ortodôntica tem trazido discussão sobre esse tema, principalmente com relação à época oportuna de tratamento e seus resultados em longo prazo. A intervenção precoce tem sido indicada com maior frequência com o objetivo de eliminar fatores etiológicos primários, e evitar que a má-oclusão já instalada agrave-se com o crescimento. Nesse sentido, o crescimento intramembranoso maxilar favorece uma resposta ortopédica, comparado ao tratamento de restrição do crescimento mandibular. Resultados interessantes têm sido alcançados com a protração maxilar associada à expansão maxilar ortopédica. O impacto deste tratamento em longo prazo não apresenta previsibilidade, mas pode auxiliar o estabelecimento de uma oclusão normal, minimizando a discrepância maxilomandibular permitindo um crescimento e desenvolvimento mais harmonioso da face média do indivíduo. Este trabalho teve por objetivo discorrer sobre o diagnóstico e o tratamento precoce da má-oclusão padrão III classe III, por meio de tração reversa da maxila associada à expansão rápida da maxila.

Unitermos:

Má-oclusão; Classe III; Tratamento precoce; Protração maxilar; Expansão rápida da maxila.

Abstract:

The class III malocclusion, pattern III is considered the hardest sagittal harder to be treated. The diagnosis and early treatment are much discussed topics in the orthodontic literature. This kind of early intervation has been indicated more frequently, with the goal of eliminating primary etiological factors and avoid that an already installed malocclusion become serious. The impact of long-term treatment cannot be predicted clearly, but may help the development of a normal occlusion, normalizing the discrepancy maxillo-mandibular discrepancy, allowing a harmonious growth and development of the midface. The aim of this study is, through a literature review, discuss about class III diagnosis and early treatment by maxillary protraction associated with rapid maxillary expansion (RME).

Keywords:

Malocclusion; Class III; Early treatment; Maxillary protraction; Rapid maxillary expasion.