Revista OrtodontiaSPO 2017 | V50N2 | Páginas: 134-43

Influência das características cefalométricas e clínicas no sucesso do tratamento ortopédico de classe III

Influence of the cephalometric and clinical characteristics in the success of orthopedic Class III treatment

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Ana Lúcia Fernandes da Silva1
Alessandro Manvailer de Carvalho2
Rodrigo Hermont Cançado3
Conceição Eunice Canuto4
Fabrício Pinelli Valarelli5
Karina Maria Salvatore Freitas6

1Mestranda em Ortodontia – Faculdade Ingá.
2Mestre em Ortodontia – Faculdade Ingá.
3Professor do curso de mestrado em Ortodontia – Faculdade Ingá.
4Mestra em Ortodontia – Fousp; Doutora em Ortodontia – FOB/USP.
5Professor do curso de mestrado em Ortodontia – Faculdade Ingá.
6Coordenadora do curso de mestrado em Odontologia – Faculdade Ingá.

Resumo:

O objetivo deste trabalho foi identificar variáveis cefalométricas capazes de predizer os pacientes que apresentarão uma melhor resposta ao tratamento ortopédico para a má-oclusão de classe III esquelética. A amostra consistiu de 23 pacientes com má-oclusão de classe III, com presença de retrusão maxilar no componente esquelético desta má-oclusão, divididos em: grupo sucesso, com 12 pacientes (idade inicial média: 10,87 – DP: 1,76); e grupo insucesso, com 11 pacientes (idade inicial média: 11,61 – DP: 2,12). Foram realizadas telerradiografias laterais ao início e ao final do tratamento ortopédico dos pacientes. As radiografias foram digitalizadas, os pontos demarcados e processadas as mensurações envolvendo as medidas cefalométricas. Foram realizados testes estatísticos para comparação intragrupo e intergrupos nas fases inicial (T1), final (T2) e alterações (T2-T1). Os resultados demonstraram que as variáveis relacionadas à inclinação dos incisivos inferiores e o crescimento mandibular influenciam diretamente no sucesso da terapia. Concluiu-se que a inclinação lingual compensatória dos incisivos inferiores ao início do tratamento ortopédico caracteriza uma variável cefalométrica que poderá predizer o insucesso da terapia ortopédica, assim como o crescimento mandibular acentuado.

Unitermos:

Má-oclusão de Angle classe III; Ortopedia; Maxila.

Abstract:

The objective of this study was to identify cephalometric variables able to predict which patients will show a better response to orthopedic treatment for skeletal malocclusion Class III. The sample consisted of 23 patients with Class III malocclusion with maxillary retrusion in the skeletal component divided into two groups, group success with 12 patients (initial mean age: 10.87 – SD: 1.76) and failure group with 11 patients (initial mean age: 11.61 – SD: 2.12). Lateral radiographs were taken at the start and end of the orthopedic treatment, radiographs were digitized and the cephalometric measurements were processed. Statistical tests were performed for intragroup and intergroup comparison at initial (T1), final (T2), and changes (T2-T1). The results showed that the variables related to lower incisor inclination and mandibular growth directly influence the success of therapy. It is concluded that the compensatory lingual inclination of the incisors in the initial of orthopedic treatment features a cephalometric variable that can predict failure of the orthopedic therapy, in the same way for an accentuate mandibular growth.

Keywords:

Malocclusion; Angle Class III; Orthopedics; Maxilla.