Revista OrtodontiaSPO 2017 | V50N5 | Páginas: 468-74

Prevalência de cáries detectadas nos exames radiográficos dos pacientes que buscam tratamento ortodôntico: o que mudou nos últimos dez anos?

Prevalence of caries detected in radiographic exams of patients seeking orthodontic treatment: what has changed in the last 10 years?

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Cesar Augusto Rodenbusch Poletto1
Luis Gustavo Schlickmann de Souza2
Camila Celso3

1Professor de Ortodontia – Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac); Doutor em Ortodontia – Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR).
2Acadêmico do curso de Odontologia – Universidade do Planalto Catarinense (Uniplac).
3Cirugiã-dentista – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS); Especialista em Implantodontia – Uniasselvi; Aluna do curso de especialização em Ortodontia – Avantis.

Resumo:

Estudos de longo prazo avaliando a prevalência de lesões cariosas nos pacientes odontológicos permanecem escassos. O presente trabalho objetivou avaliar as alterações de prevalência de cárie em pacientes ortodônticos em um intervalo de dez anos. Foram analisados cem laudos radiográficos pré-tratamento ortodôntico de pacientes de um consultório privado no município de Lages (SC), nos anos de 2004 e 2014. Como critérios de inclusão, estavam os laudos de pacientes com dentição permanente, presença de todos os elementos dentais e livres de malformações congênitas, e certificados pelo mesmo radiologista. Comparando-se as informações colhidas a cada ano, em relação ao número de lesões cariosas, observou-se que houve diminuição em 4% do número de pacientes com nenhuma cárie; redução de 8% de pacientes que apresentavam duas cáries; 4% nos que exibiam quatro cáries; e 2% nos portadores de cinco cáries. Houve também um aumento de 16% de pacientes com uma cárie, e um percentual de 2%, em 2014, com nove cáries. Relativo à faixa etária, entre 10-15 anos, foi encontrado um aumento de 6% de prevalência de lesões cariosas; entre 16-20 anos, um acréscimo de 23%; e entre 26-30 anos, 16%. Também foram encontradas reduções em 10% de pessoas compreendidas entre 21-25 anos; 17% entre 31-35 anos; e em 100% de pacientes entre 36-40 anos. Este estudo foi concluído dando ênfase que a prevalência de cárie não diminuiu nos últimos dez anos nessa amostra específica de pacientes e que os procedimentos preventivos à cárie devem fazer parte da rotina de trabalho do ortodontista, bem como os exames radiográficos interproximais.

Unitermos:

Cárie dental; Ortodontia; Prevenção; Saúde bucal.

Abstract:

There still few long-term studies on caries prevalence in orthodontic patients. The purpose of this study was to evaluate the caries prevalence in orthodontic patients in a ten-year interval. One hundred radiographic reports pre orthodontic treatment of patients between 2004 and 2014 from an orthodontics private practice in Lages (SC) Brasil were evaluated. Only radiographs reported by the same radiologist, of patients with all permanent teeth and with no congenital malformations were included in the study. The caries prevalence was compared on two groups of similar characteristics of gender and age. It was observed that the number of patients without caries increased in 4% on the 2014 group and a reduction in 8% of patients who had two caries; 4% in those who had four caries; and 2% in those who had five caries. However there was an increase in 16% in patients with one lesion and 2% with nine caries. A 6% prevalence was found in the 10-15 years-old group, a 23% increase in the 16-20 years-old group, and a 16% prevalence in the 26-30 years-old group. Also, reductions of 10%, 17%, and 100% were found in the ranges of 21-25, 31-35, and 36-40 years-old groups. The caries prevalence didn’t decrease in the last ten years in this specific sample and so preventive procedures must routinely be adopted by the orthodontists as well the interproximal radiographic examination.

Keywords:

Dental carie; Orhodontics; Prevention; Oral health.