Revista OrtodontiaSPO 2018 | V51N5 | Páginas: 550-4

Avaliação tomográfica do espaço aéreo faríngeo pré e pós-expansão rápida da maxila

Tomographic evaluation of the faringeous airspace before and after rapid expansion of the maxilla

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Luciana Santos1
Fernanda Torterolli Tecchio2
Daniel Paludo Brunetto3
Marco Antonio Lopes Feres4
Renata Feres5

1Especialista em Ortodontia – UFPR.
2Aluna de especialização em Ortodontia – UFPR.
3Professor do curso de especialização de Ortodontia – UFPR; Doutorando – UFRJ.
4Professor responsável pela disciplina de Ortodontia e coordenador do curso de pós-graduação em Ortodontia – UFPR.
5Professora do curso de especialização de Ortodontia – UFPR; Doutoranda em Odontologia – UP.

Resumo:

O objetivo deste trabalho foi avaliar as alterações de volume nas vias aéreas superiores, após o tratamento de expansão rápida da maxila (ERM), por meio da tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC). Participaram desse estudo 20 pacientes, de ambos os sexos, com idades entre seis e 12 anos, na fase de dentadura mista com atresia maxilar. Foram analisadas as vias aéreas superiores (VAS), verificando se houve aumento da passagem de ar e consequente melhora da função respiratória. As tomografias foram realizadas antes (T1) e após (T2) a ERM, e as imagens tomográficas foram submetidas ao software Dolphing Imaging para mensuração do volume de ar nas VAS. Os resultados revelaram que o volume aéreo faríngeo aumentou após o tratamento (p=0,011) e houve aumento da mínima constrição axial (p=0,025). A ERM favoreceu consideravelmente as medidas de espaços aéreos, pois aumentou o espaço para a passagem de ar na região, favorecendo o paciente submetido ao tratamento ortodôntico.

Unitermos:

Tomografia computadorizada de feixe cônico; Respiração bucal; Técnica de expansão palatina.

Abstract:

The aim of this study was to evaluate the volume changes in the upper airways, after the rapid maxillary expansion (RME) treatment, using cone-beam computed tomography (CBCT). Twenty patients of both genders, aged 6 to 12 years, in the mixed dentition phase and atresic maxilla, participated in this study. The airways were analyzed, verifying if there was an increase in the airflow and consequently an improvement in the respiratory function. CBCT scans were performed before (T1) and after (T2) the RME and the tomographic images were submitted to the Dolphing Imaging software to measure air volume of the airways. The results revealed that the pharyngeal air volume increased after treatment (p=0.011) and there was also an increase in minimal axial constriction (p=0.025). RME improved airspace measurements substantially, as it increased the volume of air in the region, benefitting the patient undergoing orthodontic treatment.

Keywords:

Cone-beam computed tomography; Mouth breathing; Palatal expansion technique.