Revista OrtodontiaSPO 2019 | V52N2 | Páginas: 184-194

Comparação das forças geradas na disjunção maxilar apoiada em mini-implantes em diferentes angulações

Forces generated by rapid maxillary expansion with miniscrews in different angulations

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

 

 

Rafael Alexandre de Almeida1
Icris Dayane Rodrigues Jardim Balbueno2
Karina Maria Salvatore de Freitas3
Rodrigo Hermont Cançado4
Fabrício Pinelli Valarelli5

1Mestre em Ortodontia – Centro Universitário Ingá, Maringá/PR; Coordenador do curso de especialização em Ortodontia, especialista em Ortodontia e Implantodontia – Atitude Odontológica (Unidade Ingá) – Rondonópolis/MT.
2Aluna do mestrado em Ortodontia – Centro Universitário Ingá, Maringá/PR; Especialista em Ortodontia – Facsete, Porto Velho/RO.
3Mestra, doutora e pós-doutora em Ortodontia, coordenadora do programa de mestrado em Ortodontia – Centro Universitário Ingá, Maringá/PR.
4Mestre, doutor e pós-doutor em Ortodontia, professor do Programa de Mestrado em Ortodontia – Centro Universitário Ingá, Maringá/PR.
5Mestre, doutor e pós-doutor em Ortodontia, professor do Programa de Mestrado em Ortodontia – Centro Universitário Ingá, Maringá/PR; Coordenador do curso de especialização em Ortodontia – Facsete/SP e Porto Velho/RO.

Resumo:

Objetivo: o presente estudo teve como objetivo comparar as forças (kgf) geradas durante as ativações do parafuso expansor em um sistema de expansão rápida in vitro suportado por mini-implantes, em duas diferentes angulações de inserção e em diferentes quantidades de ativações. Material e Métodos: a amostra foi composta por dois grupos. O grupo 1 apresentava uma angulação do corpo-de-prova para os mini-implantes de zero (0º) grau, e o grupo 2 uma angulação de trinta (30º) graus, ambos com mini-implantes de 2 mm de espessura. Foram executados cinco ensaios mecânicos em cada grupo, sendo registradas as forças de cada ensaio a cada ativação de 1/4 de volta do parafuso expansor pelo software Tesc 3.04, acoplado à máquina de aferição de intensidade de cargas Emic DL 2000. A comparação intergrupos foi realizada pelo teste não paramétrico de Mann-Whitney. Resultados: os resultados encontrados mostraram uma diferença estatisticamente significante em relação às forças comparadas nas seguintes ativações: 1/4; 5/4; 6/4; 7/4 e 8/4 entre os grupos estudados. As ativações de 2/4, 3/4 e 4/4 não apresentaram diferenças estatísticas significantes. Conclusão: com base na metodologia e resultados apresentados, foi concluído que houve uma diferença estatisticamente significante na maioria das ativações do parafuso expansor quando comparadas as forças geradas nas duas angulações testadas. Com o aumento das ativações, houve um aumento estatisticamente significante das forças geradas entre os dois grupos, mostrando um maior suporte de forças pelo sistema no grupo de 0º em comparação ao de 30º.

Unitermos:

Ortodontia; Técnica de expansão palatina; Parafusos ósseos.

Abstract:

Objective: the aim of this study was to compare the forces (kgf) generated during the expansion screw activation in one rapid in vitro expansion system supported by mini-implants, using two different insertion angles and in different activation quantities. Material and Methods: the sample consisted of two groups. Group 1 had body angulation of the mini-implants at zero (0º) degree, and group 2 at (30º) angles, both with mini-implants of 2 mm thickness. Five mechanical tests were carried out in each group, being forces recorded at each 1/4 activation turn by Tesc software 3.04, coupled to the load intensity measuring machine EMIC DL 2000. Intergroup comparison was performed by the non-parametric Mann-Whitney test. Results: the results found a statistically significant difference in relation to the forces compared in the activations: 1/4; 5/4; 6/4; 7/4 and 8/4 between the groups studied. The 2/4, 3/4 and 4/4 activations showed no statistically significant differences. Conclusion: based on the methodology and presented results, it was concluded that there was a statistically significant difference on most screw activations comparing the forces generated at the two angulations tested. With the increase in activations, there was an statistically significant increase in the forces generated between the two groups, showing a greater support of forces by group 0º compared to that of 30º.

Keywords:

Orthodontics; Palatal expansion technique; Bone screws.