Revista OrtodontiaSPO 2019 | V52N2 | Páginas: 196-203

Qualidade de vida de pacientes ortodônticos com fissura labial e/ou palatina

Quality of life of cleft lip and/or palate orthodontic patients

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

 

 

Vanessa de Couto Nascimento1
Caroline Pimenta dos Santos Monteiro2
Mariana Martins e Martins3
Beatriz de Souza Vilella3
Oswaldo de Vasconcellos Vilella3

1Doutoranda em Odontologia (Clínica Odontológica) – Universidade Federal Fluminense.
2Aluna de graduação em Odontologia – Universidade Federal Fluminense.
3Professores da Disciplina de Ortodontia – Universidade Federal Fluminense.

Resumo:

Esta pesquisa buscou avaliar a qualidade de vida (QV) de pacientes jovens com fissura labial e/ou palatina (FLP) atendidos no Cefil (Centro de Tratamento de Fissuras Labiopalatinas) do Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto, localizado na cidade do Rio de Janeiro (RJ). A amostra foi composta por 109 pacientes (49 meninas e 60 meninos) na faixa etária entre dez e 15 anos (média 12,60 ± 1,52). Para a avaliação da QV foi aplicada a versão em português do questionário de qualidade de vida para pacientes ortocirúrgicos (B-OQLQ), que é composto por quatro domínios: aspectos sociais, estética facial, função oral e consciência da deformidade. Para cada pergunta foi atribuída uma pontuação. Quanto maior o escore, pior a QV do participante. Os dados foram analisados por estatística descritiva e pelo teste de Mann-Whitney (p < 0,05). O impacto negativo na QV foi pequeno nesta amostra (mediana= 9; desvio interquartílico= 13). Em relação aos tipos de fissura, a QV foi mais afetada negativamente na presença de fenda labial. Foi observada também uma diferença significativa entre os sexos (p=0,043). Os homens apresentaram maior impacto negativo do que as mulheres. Entretanto, ocorreu diferença significativa apenas no domínio estético (p=0,049). A QV não foi muito afetada nesta população, possivelmente devido aos resultados positivos alcançados pelo tratamento multidisciplinar.

Unitermos:

Criança; Adolescente; Fissura labial; Fissura palatina; Qualidade de vida.

Abstract:

This research aimed to evaluate the quality of life (QL) of young repaired cleft lip and/or palate patients (CLP), treated in the CEFIL (Treatment Center of Cleft Lip and Palate), in a section of the Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto, located at Rio de Janeiro City (RJ). The sample consisted of 109 patients (49 females and 60 males) with repaired CLP and age range 10-15 years (mean age 12,60 ± 1,52 years). To investigate the QL of the participants, a complete Portuguese version of the Quality of Life in Orthognatic Patients (B-OQLQ) was used. The questionnaire is divided into four domains: social aspects, facial esthetics, oral function and deformity awareness. To each question corresponds one score. The higher the score, the worse will be the participant’s QL. Data were analyzed applying descriptive statistics and the Mann-Whitney test (p ˂ 0.05). The negative impact in QL was small in this sample (median = 9; interquartile deviation = 13). Regarding the types of clefts, the QL was more negatively affected in cleft lip patients. Besides, a significant difference were observed between genders (p = 0.043). Males were more negatively impacted when compared with females, with significant difference only in facial esthetics domain (p = 0.049). QL was not significantly affected in this population, possibly due to the positive results achieved by the multidisciplinary treatment.

Keywords:

Children; Adolescent; Cleft lip; Cleft palate; Quality of life.