Publicado em: 26/10/2017 às 16h01

Celestino Nóbrega e o vendedor de enciclopédia

Em sua coluna, o ortodontista ensina a detectar os vários tipos de amigos chatos.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo
(Imagens: Shutterstock).

 

Você sabe o que é uma enciclopédia? Por definição, temos que é uma obra que reúne todos os conhecimentos humanos e os expõem de maneira ordenada e metódica. Lembro muito bem da alegria que contagiou meus irmãos quando minha mãe contou que acabara de adquirir uma enciclopédia. Meus irmãos eram mais velhos do que eu e, provavelmente, puderam conceber melhor o que a notícia representava.

Eu tinha sete anos e achei muito estranho minha mãe, libanesa de origem, ter fechado negócio com aquele vendedor e ter entregado uma pequena fortuna para aquele cara de gravata. Ele era o estereótipo do vendedor de enciclopédias, batendo de porta em porta sob um sol escaldante e, concomitantemente, apresentando um largo sorriso e sua carteirinha de couro grená que o credenciava oficialmente para tal. Eu era muito pequeno, mas já possuía o dom de reconhecer um chato à distância. Foi um dom nato, que eu continuei desenvolvendo com o tempo.

Tenho vários amigos chatos, pelos quais tenho muita admiração e respeito. Amigos chatos devem ser degustados vagarosamente, como um bom vinho ou um puro charuto cubano. Como não fumo nem bebo, inconscientemente, me dediquei a esmiuçar o intrigante e maravilhoso universo dos chatos.

Conforme verificaremos a seguir, eles constituem uma “fauna” bastante diversificada e complexa, porém, podem ser facilmente detectados, classificados e, principalmente, apreciados. Segue aqui uma breve classificação deles:


a) Chato pegajoso

Definição: aquele tipo que tem que segurar no seu braço para desenvolver um papo ou até para dar um rápido bom dia. Advertência: geralmente, tem voz pastosa e uma noção distorcida sobre o tempo. Um minuto pode parecer uma hora, ou vice-versa. Além disso, ele não tem controle sobre os próprios superpoderes, pois pode causar hematomas nas regiões onde segurou em você.

Solução: segure no braço dele também. Descobri que eles odeiam provar do próprio remédio. O efeito é imediato.

 


b) Chato pendular

Definição: durante uma conversa, vai se aproximando cada vez mais. Por ter o lobo cerebral frontal (responsável pela fala) mais desenvolvido do que os humanos normais, o centro de massa do corpo deste chato é deslocado para a região frontal do crânio. Este fenômeno explica o motivo pelo qual ele vai pendular a cabeça de forma hiperconvergente em relação à sua, como se fosse um imã.

Advertência: muito cuidado com este tipo. Não sei se é coincidência, mas observei que costumam usar um topete e que alguns são vesgos e têm bafo. Como a cabeça deles pende em direção à sua à medida que o papo vai rolando, se você não souber se defender, o chato acaba te beijando.

Solução: coma muito alho antes de encontrá-lo e leve sempre um guarda-chuva, pois esta categoria costuma cuspir copiosamente enquanto fala.


 

 


c) Chato onisciente-onipresente

Definição: é o tipo que sabe mais do que todos sobre qualquer assunto e está em todos os lugares. Advertência: se a conversa se alongar mais do que três minutos, você vai se convencer de que ele é realmente o maior expert sobre o tópico em discussão. Os chatos oniscientes, quando bem treinados, são capazes de introduzir o assunto de sua própria conveniência sem que você se dê conta. A estratégia funciona bem, pois este espécime passou a noite anterior em claro coletando dados sobre o assunto. Detalhe: é assíduo frequentador das saunas de clubes.

Solução: embora seja impossível evitá-lo por sua onipresença e por seu alto grau de complexidade, pode ser aniquilado de forma simples: concorde com ele. Sempre.


d) Chato sem noção

Definição: categoria especializada em pedir favores absurdos em momentos totalmente inapropriados. Advertência: evite passar momentos agradáveis com este tipo perigosíssimo de meliante, que possui uma incrível memória. Certamente, ele vai se lembrar de detalhes impressionantes do último encontro entre vocês antes de pedir um favor: sua casa de praia emprestada, para você trazer uma lista de encomendas do exterior ou (é lógico) pedirá dinheiro “emprestado”.

Solução: ao se encontrar com ele, seja muito rápido e fale antes dele. Diga: “você não é o... como é mesmo seu nome?”. A ideia básica é fingir que não sabe o nome do sujeito (embora você certamente jamais tenha se esquecido).


e) Chato Justin-Bieberístico

Definição: é aquele que se comporta como se estivesse no Palácio de Buckingham, mesmo que esteja no bar da esquina comendo torresmo.

Advertência: muito cuidado porque esse chato pode causar fortes náuseas. Além de sua conversa fútil, costuma se preparar para o combate utilizando altas doses de perfume (barato) para atacar sua vítima. Após enfraquecer sua presa, ele ataca ferozmente através de frases de efeito lidas na revista VIP (ou Vogue, caso ele seja metrossexual). Possui alta capacidade de adaptação camaleônica, alterando sua aparência conforme as condições ambientais e sociais. Há subcategorias, tais como o marombado, o “enochato” e o que se veste como se estivesse na NYC Fashion Week e sabe tudo e mais um pouco sobre cosméticos.

Solução: é muito difícil se defender deste tipo de bibelô aparentemente inofensivo. Ao ser interpelado por ele, diga que nunca fez um curso de sommelier. Ao degustar um vinho caro ao seu lado, comente que percebeu claramente um mix aromático de cabo de guarda-chuvas com musgos de Poços de Caldas. Falar que você prefere rachar um futebol na quarta-feira ao invés de frequentar academias pode ser eficaz. Quando ele fizer menção a uma determinada dieta da moda, deixe bem claro que você prefere comer miúdos de galinha sobre um leito de farofa depois do jogo de bilhar, harmonizados por água mineral com groselha. Também comente an passant que nunca ouviu uma música sequer de Michael Bublé. Fiz isso uma vez e funcionou.


f) Cunhado

Definição: palavra paroxítona que tem “nha” como sílaba tônica, terminando com a sílaba “do”. Palavra não acentuada, embora tenhamos todos nós um ímpeto inexplicável de acentuar a primeira sílaba.

Advertência: desculpem-me, mas é difícil formular uma lista de advertências, pois o membro componente desta estirpe maquiavélica é muito sagaz e sorrateiro. Começa a agir precocemente desde os primórdios do seu relacionamento com a irmã dele. Ele te confunde desde o início, se apresentando como um cara muito legal, sorridente e sempre disposto a te ajudar, inclusive acobertando as suas escapadas depois de você deixar a irmã dele em casa. Cuidado, esta arma certamente será usada contra você no momento oportuno, pois ele (assim como a irmã) é dotado de uma fantástica memória.

Solução: somente três opções: não se case ou se case com uma filha única, ou se torne um eremita no Vale do Qadisha das montanhas escarpadas e inatingíveis do Líbano.

 

g) Bêbado

Definição: tipo especial polivalente, pois atua como um camaleão assumindo quaisquer características específicas de chatice descritas nos grupos acima definidos, ou até mesmo misturando-as conforme o grau de intoxicação alcoólica. Um verdadeiro combo que permeia por todos os tipos de chatice.

Advertência: geralmente, termina chorando e dizendo que te considera “pra caramba”. O beijo molhado e estalado na bochecha é inevitável. O mais curioso, e que a Ciência não consegue explicar, é que os caras abstêmios também podem ser extremamente chatos.

Solução: fique bêbado também.
 


Faça uma lista com os nomes (ou apelidos) de seus amigos chatos. Depois, leia com muita atenção. Cuidado, se por acaso não se identificou com nenhuma das categorias supracitadas, você pode ser um chato do tipo inconsciente. Minha esposa diz que eu adoro ter amigos chatos. E é verdade, meu amigo!

 

 

 

 

 

 

Celestino Nóbrega


Program leader do Programa Internacional de Ortodontia da New York University (Nova York, Estados Unidos); Professor associado clínico na Case Western Reserve University (Cleveland/OH, Estados Unidos); Coordenador dos cursos de especialização em Ortodontia da Facsete, São José dos Campos/SP.