Publicado em: 26/10/2017 às 16h32

Os sonhos não envelhecem

Jairo Corrêa, presidente da SPO, conta que a história da Sociedade Paulista de Ortodontia também não envelhece.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo
Revendo o editorial que escrevi para o periódico Boletim da Sociedade Paulista de Ortodontia (edição de janeiro/junho de 1966), e comparando com a última edição da revista OrtodontiaSPO, fiquei impressionado no que tange a evolução e o crescimento do meio comunicativo da ciência e da arte de Angle na atualidade, no País.
 
Eis o texto que contava naquela histórica publicação: “Hoje, a edição do Boletim da Sociedade Paulista de Ortodontia, cuja direção assumimos com entusiasmo e abnegação. Sua transformação em tipo de órgão puramente científico está tomando forma mercê da experiência que adquirimos com o correr do tempo. Existem obstáculos e muitos problemas para solucionar, razão da necessidade premente do apoio sagrado de todos que comungam da Ortodontia. É necessário e importante dotar a especialidade com um veículo de divulgação científica. Contamos com o apoio de todos e, por isto, somos partidários da citação magnífica do professor americano Yat: Acreditei sempre no melhor de cada homem, e descobri que essa crença é o bastante para fazer com que o mal mostre o seu lado bom, e que o bom possa elevar cada vez mais o seu facho de luz”.
 
A própria história relata: era um simples boletim, embora respeitado. Todavia, na atualidade, transformou-se em um periódico marcante e digno de ser lido, a nossa OrtodontiaSPO, que desde 1967 nos fornece sua luz intelectual indiscutível. Eu diria que “os sonhos não envelhecem”, e a história da Sociedade Paulista de Ortodontia também não.
 
 

 

Jairo Corrêa

Presidente da SPO