Publicado em: 30/11/2017 às 11h29

Fechamento do Instituto Brånemark é o retrato de nossa incompetência

Academia Brasileira de Osseointegração (Abross) manifesta seu apoio à instituição de Bauru.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Faltam poucos dias para o poder público de Bauru (SP) concretizar sua infeliz iniciativa de tomar o edifício do Instituto Brånemark. Lamentavelmente, seremos obrigados a assistir ao fechamento de uma instituição com padrão de excelência nas reabilitações extraorais, totalmente devotada ao atendimento da população carente.

O trabalho desenvolvido pelo Instituto é grandioso e representa parte importante do legado de P-I Brånemark. Seu fechamento é o retrato de nossa incompetência. Uma vergonha não só para a cidade de Bauru, mas para todos nós brasileiros. Como podemos deixar isso acontecer?

Lamentavelmente, as autoridades fingem que desconhecem os números do Instituto Brånemark. Sem fazer uso de um único centavo de dinheiro público, essa instituição recuperou a saúde de mais de 1.700 desassistidos, com procedimentos de alta complexidade. Ao longo dos pouco mais de dez anos em que esteve em atividade, foram mais de 30 mil atendimentos.

O Brasil tem centenas de milhares de cirurgiões-dentistas, e alguns deles estão entre os melhores do mundo. No entanto, a saúde bucal de nossa população está em estado de penúria. Parece uma contradição, mas não é, considerando que o poder público não está verdadeiramente interessado em resolver o problema.  O pior: episódios como esse, em Bauru, provam que a tendência é piorar.

Em nome da Academia Brasileira de Osseointegração, manifestamos nosso repúdio diante dessa iniciativa das autoridades de Bauru. Solicitamos aos responsáveis que redefinam suas prioridades e que permitam que essa instituição continue cumprindo sua missão de ajudar as pessoas.

 

Paulo Ramalho

Presidente da Academia Brasileira de Osseointegração (Abross). 

 

 

Sérgio J. Jayme

Vice-presidente da Academia Brasileira de Osseointegração (Abross).