Publicado em: 22/02/2018 às 09h53

Enxertos de miniplacas ósseas autógenas em defeitos críticos na zona estética

Em sua apresentação, Marcelo Manso demonstra aspectos técnicos de execução, indicações, limitações e resultados.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

A zona estética com deficiência em tecido ósseo representa um desafio constante para as decisões de tratamento. Tanto a regeneração óssea guiada (ROG) por barreiras como o uso de malhas de titânio constituem métodos clássicos de abordagem, porém, com grande risco de falha devido às dificuldades no gerenciamento desses artefatos que frequentemente provocam deiscências de suturas, alterações morfológicas e/ou exposições na cavidade oral. 

As miniplacas ósseas autógenas transplantadas constituem, em muitos casos, uma excelente opção de menor morbidade e maior previsibilidade para o reparo tecidual com segurança. Aspectos técnicos de execução, indicações, limitações e resultados são apresentados por Marcelo Manso.

Confira a íntegra da conferência (conteúdo exclusivo para assinantes):


A apresentação faz parte do acervo de conteúdos do PCP - Programa de Crescimento Profissional, um programa de atualização científica continuada que oferece acesso a conteúdo em vários formatos de atualização, como videoaulas, entrevistas, e-books, conferências e mais de 500 artigos científicos selecionados.

O acesso ao vídeo é exclusivo para os assinantes do programa. Para conhecer melhor o PCP, basta acessar www.inpn.com.br/pcp ou entrar em contato com nosso Serviço de Atendimento ao Leitor (sal@vmculturaleditora.com.br), WhatsApp (11) 95371-7780, tel. (11) 3566-6200 ou ligue grátis para 0800-0143080.