Publicado em: 15/08/2018 às 13h05

Publicação de pesquisadores na mídia internacional

O espaço Ciência Brasil é reservado para divulgar pesquisas publicadas por ortodontistas em periódicos internacionais. Confira a seguir duas dessas pesquisas.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

O espaço Ciência Brasil é reservado para a divulgação das pesquisas recentemente publicadas por ortodontistas brasileiros e estrangeiros em periódicos internacionais.

Confira a seguir duas dessas pesquisas:

 

Carvalho CV, Saraiva L, Bauer FPF, Kimura RY, Souto MLS, Bernardo CC et al. Orthodontic treatment in patients with aggressive periodontitis. Am J Orthod Dentofacial Orthop 2018;153:550-7.
 

RESUMO

Objetivo: a periodontite agressiva (PA) é uma condição que promove a destruição dos tecidos periodontais em pouco tempo. Em casos graves, podem ocorrer a migração patológica dos dentes e a perda dentária, produzindo problemas estéticos e funcionais para o paciente. O tratamento ortodôntico pode ser recomendado para restaurar a estética e a função mastigatória. Foram avaliados os efeitos do movimento ortodôntico nos tecidos periodontais de pacientes tratados com PA.

Material e métodos: dez pacientes (idades de 25 ± 5,22 anos) com PA receberam tratamento periodontal seguido de tratamento ortodôntico. As sessões de manutenção foram realizadas mensalmente sob um rigoroso controle do biofilme dental. Eles foram comparados com dez indivíduos periodontalmente saudáveis (idades de 22,9 ± 5,23 anos) que receberam tratamento ortodôntico. A sondagem da profundidade da bolsa, nível de inserção clínica, sangramento a sondagem e índice de placa dentária foram medidos no início do estudo, após o tratamento ortodôntico e após quatro meses.

Resultados: a análise estatística mostrou melhora em todos os parâmetros clínicos entre o início e quatro meses após o tratamento ortodôntico: profundidade da bolsa a sondagem (0,29 mm), nível clínico de inserção (0,38 mm), sangramento a sondagem (4%) e índice de placa dentária (11%).

Conclusão: os parâmetros periodontais dos pacientes com periodontite agressiva permaneceram estáveis durante o tratamento ortodôntico sob controle estrito do biofilme.

 

Stasinopoulos D, Papageorgiou SN, Kirsch F, Daratsianos N, Jäger A, Bourauel C. Failure patterns of different bracket systems and their influence on treatment duration: a retrospective cohort study. Angle Orthod 2018;88(3):338-47.
 

RESUMO

Objetivo: comparar o padrão de falha de quatro diferentes tipos de braquetes e avaliar seu efeito na duração do tratamento.

Material e métodos: 78 pacientes leucodermas (28 homens e 50 mulheres) com idade média de 12,6 anos foram incluídos neste estudo retrospectivo e tratados por um período médio de 30,6 meses. Os pacientes foram tratados em consultório particular, com braquetes de aço inoxidável convencionalmente ligados, braquetes cerâmicos convencionalmente ligados, braquetes autoligáveis de aço inoxidável ou braquetes autoligáveis isentos de níquel (nickel free). A perda de pelo menos um braquete durante o curso do tratamento foi verificada com análises de riscos proporcionais de Cox e regressão linear generalizada.

Resultados: a taxa geral de falha de braquete foi de 14,1% (217 braquetes), com diferenças significativas de acordo com o tipo de dente (entre 8% e 23,4%) e tipo de braquete (entre 11,2% e 20%). Os pacientes tratados com braquetes cerâmicos perderam mais braquetes (taxa de risco = 1,62; intervalo de confiança de 95% = 1,14-2,29; p=0,007) do que os pacientes tratados com braquetes de aço inoxidável. Em média, o tempo de tratamento aumentou 0,6/mês (intervalo de confiança de 95% = 0,21-1,05; p=0,004) para cada braquete adicional que caiu.

Conclusão: a perda foi observada com maior frequência nos braquetes cerâmicos e esteve associada ao aumento da duração do tratamento.

 

 

 

 

Coordenação de conteúdo:

Marcio Rodrigues de Almeida