Publicado em: 15/08/2018 às 13h15

Alinhadores: tratamento invisível

Fernando Buranello, diretor científico da Esthetic Aligner, fala sobre a aplicação desse recurso no dia a dia clínico.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo
Fernando Buranello, diretor científico da Esthetic Aligner.

 

A Ortodontia tem acompanhado o desejo dos pacientes por tratamentos rápidos, eficientes e estéticos. Uma revolução nesse sentido tem sido a expansão do mercado de alinhares ortodônticos. A seguir, Fernando Buranello, diretor científico da Esthetic Aligner, fala sobre a aplicação desse recurso no dia a dia clínico.
 

OrtodontiaSPO – Existe o aumento de interesse dos pacientes por tratamentos considerados estéticos, como os alinhadores ortodônticos. Como você observa esta tendência em sua prática clínica?
Fernando Buranello – Tratamentos mais estéticos e confortáveis sempre foram o desejo de profissionais e pacientes, e a Ortodontia não ficou parada no tempo. A evolução de diagnóstico, dispositivos, técnicas e materiais cada vez mais eficientes aconteceu com uma velocidade espantosa, principalmente nos últimos 15 anos. Hoje, o grande salto é do alinhador ortodôntico. Do ponto de vista mercadológico, não temos dúvidas de que os alinhadores estéticos vieram para ficar. Sabemos que a maioria dos casos pode ser tratada de forma eficiente com eles. Junta-se a isso o fato de que se tornou uma técnica completamente viável do ponto de vista financeiro.


OrtodontiaSPO – Quais as vantagens do tratamento ortodôntico com alinhadores transparentes?
Buranello – Eles são praticamente transparentes, não interferem na estética e na fala do paciente, não ferem a mucosa e podem ser removidos para a higienização dental. Além disso, têm movimentos gerados por computador, desta forma a força aplicada ao dente é extremamente controlada e precisa. Podem ser associados a outros dispositivos para aumentar sua eficiência e é possível realizar qualquer tratamento clínico em conjunto com o tratamento ortodôntico. As consultas são mais rápidas, já que todo o processo é feito em fase laboratorial e os procedimentos clínicos são reduzidos.

É muito importante entender os princípios e as características que regem as mais diversas más-oclusões. Percebo que os alinhadores são capazes de tratar de forma eficiente uma grande diversidade de casos, mas é o ortodontista que conduz e faz a diferença no resultado final dos tratamentos.


OrtodontiaSPO – Em quais situações há indicação para tratamento com alinhadores?
Buranello – No caso da Esthetic Aligner, há indicação para apinhamentos suaves a severos, no qual é possível obter até 6 mm resultantes da expansão pura, sem contar com o aumento do comprimento do arco e desgastes interproximais. Também, para alterações sagitais (tanto de classe II quanto de classe III), alterações verticais (como mordidas profundas e abertas), alterações transversais (como atresia dos arcos dentários e mordidas cruzadas de ordem dentárias) e biprotrusão dentária. Dentre as indicações, ainda estão pacientes com apertamento e/ou bruxismo que necessitam de correção ortodôntica, bem como pacientes com redução do tecido de suporte, seja radicular ou alveolar, mediante protocolo especial e cálculo do remanescente para determinação da força a ser aplicada.


OrtodontiaSPO – É possível tratar casos considerados complexos?
Buranello – Casos complexos, como os de biprotrusão dentária, que rotineiramente necessitam de extrações, têm uma excelente indicação para os alinhadores, principalmente em pacientes adultos que não querem tratamento com extrações.

Os alinhadores são excelentes recursos terapêuticos para as classes III com componentes esqueléticos e também se tornam extremamente previsíveis em casos de mordida aberta de 2-3 mm. Mas, é claro que quanto maior a complexidade do caso e, consequentemente, maior a discrepância entre as bases ósseas, maiores serão as indicações cirúrgicas.