Publicado em: 06/12/2018 às 10h41

ORTO 2018-SPO: na rota de evolução da Ortodontia, encontro projeta o futuro da especialidade

Profissionais nacionais e internacionais discutiram as recentes tendências que apontam os rumos da Ortodontia para os próximos anos.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo
Orto 2018-SPO aconteceu no final de setembro no Anhembi, em São Paulo. (Fotos: Panóptica Multimídia)

 

Por Flavius Deliberalli
e Renata Putinatti


Grandes nomes da Ortodontia mundial e as principais empresas do setor marcaram presença no 21o Congresso Brasileiro de Ortodontia, o Orto 2018-SPO.

Entre congressistas, professores, visitantes e profissionais de diversas áreas relacionadas, aproximadamente 5 mil participantes circularam pelos corredores e auditórios do Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, entre os dias 20 e 22 de setembro.

Realizado pela VMCom e promovido pela Sociedade Paulista de Ortodontia (SPO), o encontro apontou, de forma consistente, os caminhos para o futuro da especialidade através de uma grande quantidade de conferências, cursos de imersão e palestras. Estiveram em discussão temas como os recursos 3D na área de diagnósticos, os fluxos digitais, os alinhadores estéticos, os tratamentos para a classe II e o uso de mini-implantes. “A Ortodontia está cada vez mais tridimensional, estética e integrada com as outras especialidades. Estamos percebendo o uso mais intenso da tomografia e dos scanners intrabucais, assim como a aproximação de especialidades como Dentística, Prótese Dentária, Cirurgia, Estética Facial e Fonoaudiologia”, avalia Flavio Cotrim-Ferreira, coordenador científico do Orto 2018-SPO.

Estes temas também foram bastante explorados nas palestras corporativas e no portfólio de soluções apresentadas pelas mais de 50 empresas que estiveram na ExpOrto. Foi perceptível a boa participação do público, já que os estandes registraram grande movimentação durante os três dias.

Para Claudio Miyake, presidente de honra do evento, o formato do encontro proporciona uma experiência de grande valor aos congressistas, pois congrega a parte clínica e a inovação tecnológica em um mesmo ambiente. “Juntando a tradição, a ciência, a tecnologia e inovação, quem frequenta o congresso leva na bagagem o que existe de mais moderno no mundo da Ortodontia”, afirma.

Cerimônia oficial de abertura do evento.

 

Elogiada, a programação científica trouxe aos congressistas uma possibilidade efetiva de aprimoramento profissional. Não à toa que 185 professores foram convidados para compartilhar seus conhecimentos e experiências ao longo dos três dias. Porém, este trabalho não foi realizado do dia para a noite, já que além dos professores brasileiros, outros 13 vieram de países da Europa, América do Norte e América do Sul para integrar o corpo docente do encontro. “Trabalhamos por um ano e meio na programação, selecionando e convidando os profissionais mais notáveis da Ortodontia brasileira e internacional. Todos os cursos receberam comentários positivos, tanto os ministrados pelos professores estrangeiros como pelos brasileiros”, explica Osny Corrêa, coordenador geral do Orto 2018-SPO.

A gestão da carreira, atualmente em alta no contexto da Odontologia, foi outro tema discutido no Orto 2018-SPO. Propondo reflexões com base em sua atuação como presidente de empresas de grande porte, Max Gehringer ministrou uma palestra especial sobre o impacto das mudanças no ambiente profissional.

O incentivo à pesquisa e aos novos talentos da Odontologia manteve seu tradicional espaço na programação, com o reconhecimento dos dez melhores trabalhos acadêmicos de pesquisa no campo da Ortodontia e da Ortopedia Funcional dos Maxilares (OFM), que venceram o Prêmio Jovem Pesquisador.

Além disso, mais de 300 trabalhos compuseram a exposição de painéis científicos que, pela primeira vez, foi apresentada em formato digital. “Os congressistas gostaram muito desse formato, que só é visto em congressos do exterior”, destaca Fernando C. Henriques, patrono do Orto 2018-SPO. Os painéis relataram possibilidades de tratamentos e estudos clínicos, e três trabalhos foram considerados os melhores em duas categorias, Casos Clínicos e Pesquisa.

Esta edição do Orto-SPO foi considerada excelente por 85% do público participante.

 

De acordo com a comissão organizadora, esta edição cumpriu a proposta de difundir conhecimento e propagar as práticas que visam proporcionar aos pacientes tratamentos melhores e mais eficientes, acompanhando, assim, a evolução da especialidade. “Um evento pleno e absoluto”, aponta Jairo Corrêa, presidente da SPO e do Orto 2018-SPO.

Paralelamente a isso, o Orto 2018-SPO fez jus à sua tradição de 50 anos ao reunir os principais nomes da especialidade em âmbito mundial. Nomes estes que, através de grande embasamento científico e experiência clínica, trouxeram à tona discussões sobre o que existe de mais relevante para os ortodontistas aprimorarem seus conhecimentos visando uma atuação mais segura. “A Ortodontia se renova a cada edição do encontro. Isso faz com que o Orto-SPO se torne cada vez mais importante”, pondera Haroldo Vieira, coordenador executivo do evento e diretor executivo da VMCom.


A Ortodontia em todas as línguas

Os quase 5 mil participantes do Orto 2018-SPO, que se dividem entre congressistas, professores, profissionais da área e visitantes, deixaram claro que o encontro vai bem além das fronteiras que demarcam o território nacional. Além do Brasil, foram registradas as presenças de representantes de outros 15 países: Peru, Chile, Equador, Paraguai, Argentina, Bolívia, Colômbia, Moçambique, República Dominicana, Uruguai, Angola, Eslováquia, Tunísia, Nicarágua e Estados Unidos.

Maioria, o público brasileiro veio de 567 municípios de 27 estados. O Estado de São Paulo foi o que reuniu mais participantes, cerca de 1.584. O Rio de Janeiro ficou em segundo, com 330, seguido por Minas Gerais, com 241 participantes. Entre os estrangeiros, a maior delegação foi a do Peru, com 181 pessoas. Em seguida, o Chile, que trouxe 39, e o Equador, com 37 participantes.

 

O que dizem os congressistas

 

“Os cursos sempre muito bons e a estrutura bacana. A feira também estava boa e com ótimos preços.”
Renato Dias Macedo, de Maringá (PR)


“A cada ano que passa, a programação segue interessante. A feira também, com preços diferenciados. Valeu a pena participar.”
Luciano Imai, de Bandeirantes (PR)


“Eu participo todos os anos e achei essa edição muito interessante por mostrar casos complexos, uso de tomografia e alinhadores.”
Angela Baldani, de São Paulo (SP)


“É a primeira vez que participo e vim para fazer vários cursos, em diversas áreas. Achei interessante e bem organizado.”
Emílio Mendieta, de Lucas do Rio Verde (MT)


“Já participo há vários anos. É um evento importante, com a proposta de trazer novidades da área e serve para me atualizar sobre como está o mercado.”
José Alberto Garcia, de Uberlândia (MG)
 

“Gostei das palestras e também do aplicativo, que me ajudou com a agenda e o mapa da feira.”
Raíssa Lucena, de João Pessoa (PB)


“É um congresso grande, com uma programação muito boa. É a primeira vez que venho ao Brasil e visito o Orto-SPO.”
Keety Liz Osório Cruz, do Peru


“Eu achei as palestras interessantes, com dicas clínicas bem atuais.”
Gabriela Santiago, de Teresópolis (RJ)


“A programação englobou todas as áreas pontualmente e a feira também estava muito boa.”
Tatiane Klava, de São Pedro (SP)


“Além da programação interessante, com bons cursos, a feira tinha diversas novidades e bons preços.”
Marita Carhuaricra, do Peru


“O curso do professor Won Moon foi muito interessante. A programação do congresso era muito boa, com diversas palestras.”
Mario Yanaguizawa, de Cascavel (PR)


“Assisti a palestras incríveis. O que achei interessante foi ver que a Ortodontia está caminhando para o lado invisível, com os alinhadores.”
Martha Brandão, de Araçatuba (SP)


“O congresso abordou vários assuntos relevantes e apresentou muitas novidades. Me impressionou a quantidade de ofertas relacionadas aos alinhadores. Gostei também dos cursos e palestras sobre a classe II. A feira estava bastante interessante, com preços atrativos.”
Rodrigo Portela Pereira, de Passo Fundo (RS)


“Gostei muito do curso do professor Won Moon. É um congresso bem recheado, com muitas atividades interessantes.”
Aproniano Martins, de Natal (RN)


“Os cursos da professora Daniela Garib e do professor Leopoldino Capelozza estavam bastante interessantes. Também comprei alguns materiais, porque a feira estava muito boa.”
Bruno Martins, de Fortaleza (CE)


“Evento muito bom. Procurei cursos sobre mordida aberta e me surpreendi com a quantidade de conteúdo sobre alinhadores. O aplicativo também foi útil, com a agenda e informações sobre as atividades.”
Michel Benedito, de Lucas do Rio Verde (MT)


“O nível das palestras é muito bom, aproveitei bem a feira e estou com a sacola cheia. Além disso, achei o aplicativo bastante útil.”
Henriel Figueiredo, de Recife (PE)