Publicado em: 22/07/2019 às 13h55

Inteligência artificial

Flavio Cotrim-Ferreira acredita que o futuro será melhor para aqueles que reunirem a importante base biológica e mecânica de nossa profissão com as inovações e técnicas facilitadas pela inteligência artificial.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Sistemas e inteligência artificial (IA) podem parecer futuristas e distantes da nossa realidade. No entanto, acessar o assistente de voz do celular, definir o trajeto com menor tráfego ou mesmo a verificação do cumprimento das leis de trânsito são resultado de milhares de dados sendo reunidos e interpretados por sistemas de IA.

Andreas Kaplan e Michael Haenlein definem a inteligência artificial como “a capacidade de um sistema interpretar corretamente dados externos, aprender com esses dados e utilizar o conhecimento para atingir objetivos e tarefas, através de adaptação flexível”.

Em Ortodontia, principalmente nas técnicas que empregam alinhadores plásticos, a IA já exerce um importante papel, estabelecendo a forma final do arco dental, propondo o posicionamento de coroas e raízes dentais ou a sequência de movimentos, como faz o software ClinCheck, da Invisalign. Na difícil identificação de anomalias faciais ligadas a síndromes genéticas, o aplicativo de inteligência artificial Face2Gene consegue, em questão de segundos e com apenas uma fotografia frontal da face, sugerir uma possível presença de aspectos sindrômicos, agilizando e aumentando a acurácia nos diagnósticos.

A questão que muitos colegas imaginam é: será a IA capaz de substituir nosso trabalho, definindo de forma automática o plano de tratamento e a biomecânica de uma correção ortodôntica? Como será nossa profissão dentro de dez ou 20 anos? Qual deveria ser nosso comportamento para nos adequarmos ao novo cenário tecnológico e quais as habilidades e conhecimentos devemos adquirir?

Algumas dessas respostas estão no excelente artigo da coluna Ortodontia Atual desta edição, relatadas por Fabio Mattoso – líder de Watson Health para IBM Brasil – e por Alexander Macedo – ortodontista com grande vivência no mundo tecnológico.

Tenho absoluta certeza de que o futuro será melhor para aqueles que reunirem a importante base biológica e mecânica de nossa profissão com as inovações e técnicas facilitadas pela inteligência artificial.

Boa leitura!

 

 

Flavio Cotrim-Ferreira

Editor científico